Como funciona a reposição de estoque nos postos de combustíveis?

25 setembro 2019


Reposição de estoque postos de combustíveis

A logística de um posto de combustível precisa sempre estar alinhada para garantir o sucesso do negócio e, claro, a satisfação dos clientes. E um dos setores dentro desse tipo de estabelecimento que merece uma atenção especial é o estoque.

Toda uma gestão estratégica está por trás desse setor para que não haja problemas quanto a disponibilidade dos produtos ofertados. Nesse caso, os diferentes tipos de combustíveis. 

Entenda como funciona a reposição de estoque em um posto de combustível!

Caminhões-tanque 

A reposição do combustível é feita por caminhões-tanque que possuem origem nas distribuidoras. 

Esses caminhões podem ter até três compartimentos de combustível: gasolina, diesel e álcool. Cada um tem capacidade máxima de 50 mil litros. A descarga de combustível nos tanques ocorre em média a cada dois dias e esse procedimento dura aproximadamente 15 minutos. 

A descarga precisa ser realizada de forma cuidadosa para se evitar acidentes. Por isso, um dos métodos utilizados é o aterramento. Esse processo é útil por descarregar toda a eletricidade acumulada na carroceria, que é causada pelo atrito do ar com a superfície metálica do caminhão.

Canos auxiliares 

As linhas de abastecimento são canos feitos de materiais flexíveis e resistentes que auxiliam todo o processo de reposição de estoque nos postos. 

Eles interligam as bombas de combustível e os tanques. E isso acontece desde o recebimento do produto do caminhão até o momento de abastecer os carros. 

Armazenamento  

O armazenamento do combustível no posto é por meio de um tanque subterrâneo, que tem capacidade de até 30 mil litros. Esse reservatório de aço carbono possui até três compartimentos internos (gasolina, diesel e álcool) e subcompartimentos para as variedades (comum, aditivada e premium). 

Os postos utilizam sensores para monitorar a  temperatura, o volume e a altura do combustível no tanque, além de servir para verificar quanto foi vendido e, assim, controlar o estoque. 

Newsletter